Aquilo que resta, resto, sobra. Essas são as definições para a palavra ‘resíduo’ nos dicionários. No entanto, você já parou para pensar que tudo o que nos rodeia pode virar resíduo?

Estranho pensar nisso, certo? Mas é partindo do tema ‘resíduo’ e começando a refletir um pouco sobre tudo o que envolve esse assunto é que de fato ampliamos o olhar e deixamos de lado a definição do dicionário, tão rasa perto de tudo o que os resíduos representam.

Atualmente, a média de resíduos produzida por habitante é de 400 gramas ao dia. E a questão vem se agravando como consequência do crescimento populacional, mudança de hábitos de consumo, desenvolvimento industrial.

Segundo o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil de 2016, da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) números referentes à geração de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) revelam um total anual de quase 78,3 milhões de toneladas no país, resultante de uma queda de 2{cf76c1ef833e7ea4a051cfff50a1310635bc731908680813986e5a3b83d681f7} no montante gerado em relação à 2015. O montante coletado em 2016 foi de 71,3 milhões de toneladas, o que registrou um índice de cobertura de coleta de 91{cf76c1ef833e7ea4a051cfff50a1310635bc731908680813986e5a3b83d681f7} para o país, pequeno avanço comparado ao ano anterior, e que evidencia que 7 milhões de toneladas de resíduos não foram objeto de coleta e, consequentemente, tiveram destino impróprio.

A disposição final dos resíduos coletados, ainda segundo a Abrelpe, demonstrou piora comparado ao índice do ano anterior, de 58,7{cf76c1ef833e7ea4a051cfff50a1310635bc731908680813986e5a3b83d681f7}, para 58,4{cf76c1ef833e7ea4a051cfff50a1310635bc731908680813986e5a3b83d681f7} ou 41,7 milhões de toneladas enviadas para aterros sanitários. O caminho da disposição inadequada continuou sendo trilhado por 3.331 municípios brasileiros, que enviaram mais de 29,7 milhões de toneladas de resíduos, correspondentes a 41,6{cf76c1ef833e7ea4a051cfff50a1310635bc731908680813986e5a3b83d681f7} do coletado em 2016, para lixões ou aterros controlados, que não possuem o conjunto de sistemas e medidas necessários para proteção do meio ambiente contra danos e degradações.

Solução – Se os números preocupam, o que fazer para mudar essa realidade e alcançar, principalmente, um resultado melhor na questão da disposição correta dos resíduos?

A Environmental tem soluções para cada tipo de resíduos. “Somos uma empresa voltada para os desafios ambientais. Desenvolvemos projetos específicos para cada demanda”, esclarece o diretor-presidente, Aguinaldo Leite.

O trabalho da empresa inclui tratamentos adequados para resíduos verdes, pilhas e baterias, recicláveis, eletroeletrônicos, lâmpadas, óleo de cozinha, entre outros. Quer saber mais? Então entre em contato com nossos consultores.

Written by Luana Dias